Se você procura qualidade, inovação e bem-estar, seja bem-vindo à DiCorpo!

DiCorpo

Exercícios físicos no inverno

Você pratica exercícios físicos religiosamente, sempre está de olho nas calorias gastas, mas basta os números do termômetro caírem um pouco e a preguiça de se exercitar toma conta do seu corpo. Não é raro conhecer pessoas que são verdadeiros atletas no verão e ursos hibernados na época do inverno.

Segundo o professor de educação física Marcus Mattos, os benefícios alcançados com as atividades físicas começam a se perder já com duas semanas de inatividade. “Aguardar passar a estação mais fria pode representar voltar quase ao seu nível inicial de treinamento”, ressalta o profissional. A fisioterapeuta Patrícia Suassuna explica o que acontece com nosso organismo: “A lei do nosso corpo é economizar energia. Se você está sem fazer alguma atividade, não há necessidade de manter uma musculatura forte sem ser utilizada. Desta forma o músculo vai enfraquecendo e ficando apenas com a força necessária para o que utilizamos no dia a dia”.

Inverno X Verão

Com o frio, o organismo tende a gastar mais energia para manter a temperatura média do corpo, entretanto, os efeitos dos exercícios praticados na estação fria acabam sendo os mesmos dos de verão. “É verdade que no inverno se consome mais calorias, porém, ao iniciar os exercícios, a temperatura já tende a subir naturalmente, não aumentando com isso o gasto calórico da atividade”, destaca Mattos. O especialista lembra ainda que em casos de atividades ao ar livre pode haver um pequeno gasto calórico maior, porém nada significativo.

Não existe uma atividade física mais indicada para a prática durante o inverno. Mas mesmo assim, algumas adaptações podem ser necessárias, devido às condições climáticas. A natação, por exemplo, se não for praticada em uma piscina aquecida, fica muito mais difícil.

Seguindo em frente!

Ok, você não se deixou intimidar e seguiu com os exercícios. Mas será que as atividades devem ser iguais às praticadas nos dias mais quentes? De acordo com Patrícia, devido à queda de temperatura e à necessidade de manter o corpo aquecido, uma série de alterações ocorrem no corpo, entre elas: maior rigidez muscular, diminuição da oxigenação dos tecidos e aumento da viscosidade dos líquidos que circulam nas articulações. Como consequência, essas mudanças irão promover uma diminuição da elasticidade de ligamentos e tendões, além de menor flexibilidade muscular. “Iniciar uma atividade sem uma preparação adequada aumenta o risco de se lesionar”, enfatiza a fisioterapeuta.

Preparar-se para as atividades exige aquecimento e alongamento prolongado

“A preparação aumenta a temperatura corporal e reverte todas as alterações citadas anteriormente, possibilitando que o corpo funcione com maior eficiência e potência muscular”, afirma a especialista.

Também é importante a atenção com a vestimenta. Principalmente atividades ao ar livre requerem roupas e sapatos apropriados para a temperatura. Com as temperaturas baixas, o organismo tende a diminuir o fluxo sanguíneo nas extremidades, isto é, pés, mãos e cabeça, o que pode gerar a diminuição da sensibilidade e até causar lesões na pele. Por isso, luvas, meias e gorros sempre às mãos!

Dica: No inverno, recomenda-se fazer um aquecimento entre 10 e 15 minutos antes das atividades

Dicas para mandar a preguiça embora

Troque as atividades ao ar livre por espaços fechados, como academias e clubes que possuem climatização.

– Lembre-se dos abusos das comidas calóricas e tenha mais um motivo para se exercitar.

– Prefira os horários de sol mais quente, não necessariamente ao meio dia, mas momentos em que o calor dos raios estimule seus músculos aos exercícios. Não esqueça o protetor solar!

– Ouça músicas animadas que estimule você a dançar.

– Chame um colega ou forme um grupo de amigos com o mesmo objetivo.

– Pense que começando agora, dá para chegar ao próximo verão bem melhor e mais em forma que o verão passado.

amigas_correndo_materia

Fonte: http://papofeminino.uol.com.br/mulher/saude-e-bem-estar/exercicios-fisicos-no-inverno/


10 Alimentos Ricos em Vitamina A

Os alimentos ricos em vitamina A ajudam o organismo na reprodução celular, funcionamento dos hormônios, estimula o sistema imunológico, promove o crescimento ósseo e dental, melhora da visão, evita o envelhecimento da pele, cabelo e das mucosas. A vitamina A é uma vitamina solúvel em gordura e, portanto, tem de ser consumido com a gordura, a fim de ter uma melhor absorção.

A vitamina A podem ser obtida através de suplementos ou naturalmente, através dos alimentos. Então, confira os 10 alimentos ricos em Vitamina A.

  1. Batata Doce: A Batata doce é um dos principais alimentos ricos em vitamina A. Pois, a cada 60g de batata doce contém cerca de 1310mg de vitamina A.
  2. Cenoura: A Cenoura é rica em betacaroteno, substância que se transforma em vitamina A no organismo, uma cenoura média fornece 509 µg. Prefira consumir crua, para aproveitar bem os nutrientes.
  3. Óleo de fígado de Bacalhau: Muitas pessoas tomam suplementos de óleo de fígado de bacalhau, como eles são uma forte fonte de vitaminas e minerais. O Óleo de fígado de bacalhau, vem em forma de líquido e cápsula, contém vitamina D, vitamina A, e ácidos graxos ômega 3. Uma colher de sopa de óleo de fígado de bacalhau permitirá que você atender e exceder a ingestão diária recomendada de vitamina A para o dia. A cada porção de uma (1 colher de sopa), contém cerca de 4080mcg de vitamina A e apenas 148 colorias.
  4. Manga: As Mangas são uma excelente opção de alimentos ricos em vitamina A, pois a cor amarela já denuncia que ela possui betacaroteno. Além disso, uma manga que pesa aproximadamente cerca de 200g contém cerca de 805 mcg de vitamina A.
  5. Abóbora: A cor amarela-laranja da abóbora é um sinal que é ela e rica em beta-caroteno, que é convertido em vitamina A no organismo. Uma porção de 100g de Abóbora contém aproximadamente 250mcg de vitamina A.
  6. Couve: O Couve é uma ótima opção de alimentos ricos em vitamina A, pois a cada 100g de seu consumo, contém cerca de 750 mcg.
  7. Espinafre: O Espinafre é um alimento rico em muitos nutriente, principalmente em vitamina A, pois a cada 100g do seu consumo, contém cerca de 670 mcg de vitamina A. Além disso, é recomendado fazê-la no vapor, para conservar os seus nutrientes!
  8. Tomate: O Tomate é um alimento rico em muitas vitaminas e minerais e possui pouca calorias
  9. Mamão: O Mamão é uma ótima opção para o café da manhã e também podem servir de lanche entre as refeições. Por conta do betacaroteno, a fruta fornece 76 mcg por 100g do seu consumo.
  10. Damascos Secos: Os Damascos secos são uma ótima opção para uma dieta e um excelente alimento rico em vitamina A. Pois, a cada 90g do seu consumo, contém cerca de 210mcg de vitamina A.os-Alimentos-Ricos-em-Vitamina-A

Fonte: http://www.saudedica.com.br/os-10-alimentos-ricos-em-vitamina-a/


Confira o Making Of da Coleção Inverno 2015 da DiCorpo


MULHER GRÁVIDA PODE PEGAR PESADO NA MALHAÇÃO?

A gravidez não é impedimento para a mulher malhar. E a atividade física só traz benefícios para as futuras mamães: melhora a circulação sanguínea, o condicionamento cardiorrespiratório e a postura, fortalece a musculatura abdominal, diminui as dores lombares e facilita a recuperação pós-parto.

Mas será que existe um limite de esforço físico para a gestante? Esse questionamento foi evidenciado depois da imagem divulgada pela fisiculturista, que gerou uma série de comentários elogiando e condenando a atitude da mulher, que já é mãe de outras duas crianças.

A professora Camilla Oliveira, da Bodytech, unidade Eldorado, diz que Lea-Ann é uma fisiculturista e que seu corpo está acostumado a treinos intensos. Por conta disso, não pode servir como parâmetros para atividade física para gestantes. Mas acredita que, mesmo assim, o exercício pode ser arriscado.

“As mudanças hormonais provocam frouxidão ligamentar, por exemplo, o que durante a execução dos exercícios pode ocasionar lesões articulares. Realizar exercícios intensos também pode elevar a frequência cardíaca (que não devem ultrapassar 140/150 BPM), levando a um possível quadro de sofrimento fetal”, explica.

Dicas importantes

  • Exercite-se pelo menos 3x por semana;
  • Comece devagar e avance gradualmente no programa, sempre com o acompanhamento de um profissional;
  • Pare os exercícios e consulte o seu médico se sintomas incomuns aparecerem, como dores, tontura etc;
  • Não prenda a respiração durante os exercícios;
  • Retorne gradativamente a sua rotina de exercícios, um mês após o parto;
  • Use roupas adequadas, que não apertem a barriga e outras que reforcem os seios;
  • Em clima quente, exercite-se em horários mais frescos;
  • Beba muita água;
  • Monitore o seu pulso, de acordo com a orientação do professor;
  • Não deite sobre a sua barriga após os três primeiros meses;
  • Não faça exercícios de alto impacto;
  • Cuidado com a intensidade dos exercícios. Ouça o seu corpo.

Atividades seguras

  • Exercícios aeróbios como caminhada, natação, ciclismo, hidroginástica, entre outras;
  • Musculação ou ginástica localizada;
  • Alongamentos;
  • Ioga.

Fontes: http://www.vilamulher.com.br/familia/gravidez/mulher-gravida-pode-pegar-pesado-na-malhacao-8-1-53-317.html

http://saude.terra.com.br/gestacao/mamaes-fitness-entenda-em-7-passos-a-malhacao-na-gravidez,21ff56ced08bb267ff25382a501199b4kpn5RCRD.html

gravidamalhacao-1-53-317-thumb-570


Dicas para corrigir a má postura no trabalho

Dores na coluna e tendinites são comuns em pessoas que trabalham em escritórios e que passam a maior parte do dia em frente a um computador. De acordo com o Dr. Reinaldo Nishiyama, ortopedista do Centro de Qualidade de Vida de São Paulo, as dores surgem por conta de lesões por esforço repetitivo, o que pode se agravar sem os devidos cuidados.

“Atendo diariamente vários pacientes com problemas de coluna e tendinites por ficarem muito tempo sentados no trabalho com o uso de PC ou Ipads. Se não cuidado é possível do indivíduo ter hérnias de disco, escoliose e cervicobraquialgia. As tendinites vejo nos ombros, cotovelos e antebraços. Em casos críticos, podem levar a um mal comum que é a cirurgia”, alerta.

Para evitar a temida dor nas costas, você pode tomar alguns cuidados simples. Veja como cuidar da sua postura e evitar problemas futuros:

98106f00-974c-11e4-b658-23a5a14fda9a_postura

Fonte: https://br.mulher.yahoo.com/dicas-para-corrigir-a-m%C3%A1-postura-no-trabalho-153809971.html


Cinco Exercícios Isométricos Para Trabalhar as Pernas Em Casa

Existem diversos tipos de exercícios que podem ser praticados em casa, sem utilizar qualquer tipo de equipamento e que são igualmente eficazes. Entre este tipo de exercícios se encontram os exercícios isométricos que são uma ótima alternativa para tonificar e fortalecer os músculos. Conheça cinco exercícios isométricos para trabalhar as pernas em casa.

Agachamento isométrico

Consiste em manter a posição de agachamento por cerca de alguns segundos, podendo ser por 20 segundos ou mais, dependendo do nível de treinamento prévio de cada um. Embora possamos realizá­lo sem mais, podemos executá­lo com as costas apoiadas contra a parede para uma maior comodidade, e uma excelente alternativa um pouco mais intensa é realizar agachamento isométrico com uma perna, contra a parede, ou seja, elevando uma perna por cima da outra. Com este exercício trabalharemos o quadríceps, glúteo maior e, em menor medida, outros músculos das perna

Elevação da pélvis no chão ou ponte isométrica

Deitado de costas, com os pés apoiados no chão e os joelhos flexionados e as mãos em ambos os lados do corpo, elevamos a pélvis para sustentar a posição por aproximadamente 30 segundos. Podemos elevar uma perna sobre a outra para uma maior complexidade do movimento. Com este exercício de contração isométrica trabalharemos principalmente glúteos e isquiotibiais.

Passada isométrica

Em pé, com os dois pés bem afastados dos ombros, adiantamos uma perna e flexionamos a 90 graus, sem que o joelho ultrapasse a ponta do pé. Sustentamos a posição por aproximadamente 20 segundos e mudamos de lado para trabalhar a perna do lado oposto. Com este exercício solicitaremos o esforço dos glúteos, isquiotibiais e quadríceps.

Elevações de calcanhares isométricos

Em pé, com as pernas bem afastadas dos ombros, tire os calcanhares do chão para se sustentar na ponta do pé por 20 a 30 segundos. Também pode ser realizado com apenas um pé para uma maior intensidade. Com este exercício trabalharemos panturrilhas e sóleo.

Adutores isométricos

Sentados em uma cadeira, com as pernas flexionadas em 90 graus e separadas entre si, colocamos os punhos juntos entre os dois joelhos, no centro do corpo. Juntamos as pernas para pressão contra os punhos, empurrando mediante a contração muscular. Mantemos a pressão durante 10 segundos e relaxamos. Podemos repetir cerca de 3 vezes, se desejarmos. Com este exercício trabalharemos todos os músculos localizados na parte interna da coxa, ou seja, adutores e tendões. Se você quiser trabalhar as pernas em casa, sem usar nenhum equipamento, mas conseguindo um

Fonte: http://www.saudedicas.com.br/saude­geral/atividades­fisica/cinco­exerciciosisometricos­para­trabalhar­as­pernas­em­casa­1936635


Making Of Outono 2015

Confira algumas imagens da nova coleção da DiCorpo, que chega até você a partir do dia 18 de fevereiro. 


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 96.337 outros seguidores